Todos os equipamentos residenciais que utilizam gás combustível canalizado, seja ele o gás natural (GN) ou o gás liquefeito de petróleo (GLP, incluindo os AQUECEDORES DE ÀGUA A GÀS, geram a queima do gás.Esta queima por sua vez, gera monóxido de carbono, que é jogado para fora através da ventoinha e duto colocado no aquecedor na instalação do equipamento.
Enquanto o aparelho é novo, esta queima é perfeita. O que deixa de ocorrer com o decorrer do tempo. A queima inadequada de gás combustível em equipamentos a gás pode ser constatada visualmente quando a chama apresenta cor amarela, relegando a cor azul apenas à sua base. Por vezes ocorre a emissão, junto com os gases quentes, de uma fuligem preta que facilmente se deposita em superfícies frias que lhe sirvam de anteparo, chamada de negro-de-fumo, constituída principalmente de carbono.
Essa fuligem também é indicativa da formação do perigoso monóxido de carbono como produto de combustão. Por estes motivos, deve-se fazer uma manutenção preventiva anual em seu aparelho, para uma limpeza interna.


O AMBIENTE DEVE ESTAR PREPARADO PARA RECEBER SEU AQUECEDOR.
O Aquecedor de Passagem a Gás, é um equipamento destinado ao aquecimento de água para os mais diversos fins, principalmente para o Banho. É um produto baseado na circulação contínua da água através de seu interior, assim que acionado, por isso é chamado de “passagem”. Este acionamento é feito pela abertura do ponto de consumo de água, que faz com que o aparelho comece imediatamente a funcionar, automaticamente, gerando água quente

Preciso que existam condições ideais, já preparadas no local onde se vai utilizar o aquecedor de água a gás, ou seja:

• Ponto padrão de Gás (Ou em linha ou triangular)

• Tubulação Hidráulica (entrada e saída de água)

• Tubulação de entrada de gás (GN ou GLP)

• Pressão de Água (ideal 10 mca)

• Furo da chaminé (conforme o modelo a ser utilizado)

• Duchas adequadas (Recomendamos duchas com crivo de 2” e vazão de 8 l/m, as quais são as mais indicadas, permitindo a condição de uso simultâneo e conforto no banho). • Local adequado (conforme a norma NBR 13.103)

• Registros de água quente e fria com misturador em formato Y

• Ponto elétrico (Para Linha Digital) Se não existir a pressão de água ideal de 10 m.C.A é necessária a pressurização. A medição é feita, tomando-se por base o fundo da caixa d’água até o ponto mais alto de consumo (ducha), considerando-se apenas a distância vertical.(Isto acontece em residências térreas, sobrados, último andar de prédio e às vezes penúltimo) No caso de casas e sobrados é mais apropriada a instalação na saída da caixa (sistema By-Pass), com potência de ½ CV (conforme a vazão), e pressurizar a rede quente e fria. Não sendo possível, existe a possibilidade de se pressurizar somente a rede quente, nesse caso, a bomba deve ser de potência menor, de modo a evitar choque de pressão no misturador o que acarretaria a impossibilidade da mistura da água quente com a fria, para estes casos, recomenda-se uma potência de ¼ CV, no máximo. A escolha do tamanho do aquecedor vai ser dimensionada baseado no uso SIMULTÂNEO dos pontos de consumo que se queira usar.